26.10.2020

Campanha: O Trabalho de Cuidado Importa! Junte-se a Nós!

A pandemia do coronavírus demonstrou mais uma vez que a mulher está na linha da frente também e especialmente quando se trata de trabalho de cuidado. A campanha “Importa-se de Juntar-se a Nós?” foi criada junto com activistas de vários continentes, para chamar atenção a necessidade de trabalho de cuidado e reprodução social para a sociedade, não só, mas também na crise de Covid-19.

O COVID-19 expõe as lacunas existentes nas nossas sociedades e nos sistemas de saúde, bem como o estado abismal das coisas no mundo do trabalho. As mulheres, que estão sempre na condição de mais vulneráveis, carregam maior peso do fardo, principalmente porque constituem grande parte dos trabalhadores da saúde, o que as expõe a um grande risco de infecção. Além disso, as mulheres enfrentam a velha desigualdade de género durante trabalhos não remunerados, o que significa que, durante o confinamento em casa, elas também sofrem as consequências dos desafios devido ao encerramento das escolas e creches.

Em vários países, especificamente no Sul Global, as mulheres são mal remuneradas. Elas, que geralmente se encontram no emprego informal, estão expostas a um grande risco de perder os seus empregos e as suas fontes de renda devido aos choques drásticos do sector laboral e do mercado causados pela pandemia. Além disso, as mulheres correm um alto risco de violência, exploração, abuso ou assédio durante a crise e o período de quarentena.

O projecto global da FES ‘’O Futuro é Feminista’’ foi desenvolvido lado-a-lado com nossos amigos parceiros da Sul Global, que deram subsídios cruciais no que tange à perspectiva feminista do futuro do trabalho. Trabalhando juntas, criamos uma campanha sobre trabalhos de cuidados e reprodução social: Importa-se de Juntar-se a Nós? Quando a campanha foi criada, o mundo ainda não tinha ouvido falar sobre o COVID-19; todavia, houve mesmo assim, uma necessidade urgente de mudar a forma como a reprodução social e o trabalho de cuidado são organizados. Através desta campanha, renovamos a nossa solidariedade com os prestadores de cuidados, tanto remunerados como não remunerados, dos quais grande parte são mulheres. Destacando a relação entre a produção, reprodução e o capitalismo, a campanha relaciona este problema universal com as várias situações que as mulheres prestadoras de cuidados enfrentam em África, na Ásia, América Latina e na região do Médio Oriente e Norte de África (MENA). Ao definir o futuro do trabalho, é crucial reconhecer, reduzir e redistribuir a carga desproporcional e injusta do trabalho de cuidado e doméstico não remunerado.

Vamos aproveitar esta oportunidade para repensar num mundo pós COVID-19, que inclui visões e valores feministas. Importa-se de juntar-se a nós? Compartilhe e apoie a nossa campanha! 

Para mais informações, pode visitar a nossa página do  Facebook  , Twitter  e a página web do projecto global " The Future is Feminist "

Friedrich-Ebert-Stiftung
Escritório Moçambique

Av. Tomás Nduda, 1313
Caixa Postal 3694
Maputo – Moçambique

(00 258) 21 49 12 31
(00 258) 21 49 02 86

info(at)fes-mozambique.org
www.fes-mozambique.org

voltar ao início